Notícias

  • Você está em:
  • Home
  • >
  • Notícias

09/02/2018 Mercado imobiliário aquecido em 2018

A Hugo Engenharia acredita que este ano será ainda melhor, também em função do incremento de vendas registrado no ano passado, de 15%. O movimento é de retomada, mas a cautela também está presente em função de eventos grandiosos que marcam o ano, como Copa do Mundo, eleições presidenciais e ainda os desdobramentos da operação Lava-Jato e seus efeitos na política. "O sistema financeiro está bem estruturado, houve queda na inadimplência e como houve pouca concessão de crédito, há um maior apetite para vender e maior flexibilidade para aquisição de crédito", afirmou Hilton Hugo, diretor da empresa.

Segundo ele, o fato de as taxas de juros estarem baixas favorece os investidores a deixar o mercado financeiro e buscar rentabilidade em ativos imóveis. "Os preços estão oportunos para compra e em função da crise de 2015, 2016, a velocidade de vendas caiu e ainda há estoque", afirmou.

Para este ano, a construtora vai lançar dois empreendimentos, já aprovados, num total de R$ 130 milhões de Valor Geral de Vendas (VGV). Para o biênio 2019, serão outros dois. As obras serão na zona sul de Rio Preto, destinados a públicos dos segmentos A e B. No ano passado, também foram dois lançamentos.

O diretor de incorporações do grupo Tarraf, Júlio Prado, afirma que a empresa está bastante otimista e tem duas áreas para desenvolvimento no segmento vertical. Um será de médio padrão e outro, de alto, na região do shopping Iguatemi. "Rio Preto está focada na verticalização agora, para ocupação dos vazios urbanos", explicou.

Segundo ele, o problema da segurança aérea - que restringe a altura dos edifícios, em função de o aeroporto estar localizado bem no meio da cidade - afeta todas as empresas do setor, mas está sendo contornado. A construtora optou por construir prédios mais largos e mais baixos. "Apostamos muito no crescimento da cidade do outro lado da BR-153", afirmou.

No ano passado, a empresa não fez lançamentos em Rio Preto, mas escolheu Bady Bassitt e Potirendaba, onde já houve 100% de comercialização dos imóveis. "O pior ano foi 2016, mas já estamos nos afastando, há fatores positivos."

A Setpar tem projeção de lançar seis loteamos no estado de São Paulo neste ano, cinco deles na região de Rio Preto. Entre os destaques do ano, um loteamento fechado em Mirassol, outro na região Leste de Rio Preto e um em Engenheiro Schmitt. Os empreendimentos atingem as diferentes classes sociais, desde assalariados até profissionais liberais e investidores.

De acordo com o gerente de marketing da empresa, Angelo Kelm, mesmo com a lenta recuperação da economia no País, a expectativa é de alta. "Em 2017 conseguimos atingir nossas metas lançando três empreendimentos e baixamos nosso estoque, além de nos fortalecer para fazermos um 2018 com muitos lançamentos", disse.

A Rodobens Negócios Imobiliários (RNI) é uma companhia de capital aberto, portanto não pode adiantar o cronograma de projetos que ainda não são públicos. "Rio Preto é um mercado estratégico para a RNI. Não só porque nossa origem está aqui, mas porque a cidade tem potencial para empreendimentos de diversos perfis. No ano passado, lançamos o Green Home, condomínio de alto padrão, com excelente aceitação. Quanto a futuros lançamentos, estamos sempre avaliando novas oportunidades e podemos ter novos projetos na cidade", explica Alexandre Mangabeira, co-presidente da RNI. (LM)

Via Diário da Região - https://www.diariodaregiao.com.br/_conteudo/2018/01/economia/rio_preto_e_regiao/1093218-mercado-imobiliario-esta-animado-com-2018.html